Café Slow Down!

Para nós que moramos aqui no Vale do Silício, ouvir que é para ´diminuirmos o passo´ é até bizarro. Vivemos na cultura do ‘accelarate’ (acelera!) e estamos rodeadas de pessoas extremamente ocupadas, inteligentes, inovadoras, brilhantes, estressadas e a beira de um colapso!

Infelizmente, manter uma mente sã por aqui está cada vez mais difícil. A desmedida quantidade de informação que recebemos, nos faz crer que não estamos sendo ou fazendo o suficiente dentro do sistema. Você pode se sentir inadequada, fora do quadrado…

Mas será?! Você quer mesmo entrar nesse quadrado? Ou será que de repente, você não gostaria de convidar mais gente para o seu círculo?!

No ‘Café Slow Down’ nós paramos – demos uma esticadinha, uma pequena meditada, fizemos uma sessão de yoga, nos permitimos respirar fundo e nos abraçarmos de verdade. Sentimos a presença umas das outras, ouvimos mulheres com pontos de vistas diferentes dos nossos. Foi muito bom!

cafe-slow-down-yoga-sitting

Mini stretch and yoga session! Com Keyla Zorzella, fundadora de um dos primeiros grupos de mulheres da Bay Area; Mamaes Brasil! Keyla foi nossa facilitadora e estamos muitissimo gratas pela paz e sabedoria que ela nos proporcionou nesse dia! Volte logo Keyla ♥

Entendemos que não há uma regra que funcione para todas nós, temos personalidades diferentes. Para muitas os sistema de fazer listas funciona bem, para outras; nem pensar!  Temos ritmos diferentes – não adianta forçar a barra umas com as outras. Se para você play dates são uma forma de fugir do caos de casa, para mim é um saco e prefiro deixar meu filho com canetinhas, papel e tesoura espalhados pelo chão.

Todas nós queremos ter paz! Queremos mais tempo para nós mesmas e com quem amamos. Queremos ser respeitadas por nossas escolhas e reconhecidas com carinho e por que não, admiração, pelas funções que exercemos.  Sejam essas funções remuneradas em formas de notas ou moedas ou em forma de carinho, gratidão por estarmos contribuindo para um mundo melhor.

Para que alcancemos a nossa paz, temos que começar de dentro para fora. A meditação, a oração, a terapia são exemplos de como podemos começar.  Saber dizer não muito mais frequentemente, respeitando assim os seus limites é o primeiro passo para muitas de nós.  Discutimos o uso de ferramentas e métodos de organização de tempo e espaço e também as nossas escolhas: você quem escolhe quanta informação quer receber e de que fontes, não se esqueça disso!

Há necessidade de mudanças no nosso comportamento, em nossas atitudes e principalmente, em nossos velhos moldes societais.

Quando me casei, eu não sabia fazer serviço doméstico algum! Daí um dia meu marido me mostrou a máquina de lavar roupas…Lavei e o resultado foi: cuecas cor-de-rosa! Meu marido me perguntou:

-Você já ouviu falar em separação por cores rs?!

Bom, tentei de novo e: cuecas cor-de-rosa, camisa de boneco… – Meu marido então me disse:

-Tudo bem, vou levar para a lavanderia.

Faz uns 15 anos que não lavo roupas 🙂

 

‘Eu odeio cozinhar! Esse negócio de cozinhar todo o santo dia é uma chatice! Não cozinho mais, se cozinho é muito pouco, já faço um montão de feijão e congelo, para as crianças  – daí mistura compro no Whole Foods, pronto. Falei para o meu marido: para que vai querer comer minha comida sem graça? Na Google a comida é ótima, várias opções, come já lá mesmo! A noite, uma salada (que ele pode fazer, tem tudo lá na geladeira) e pronto!’

No nosso compartilhar, tudo nos fez pensar, nos fez questionar o status quo! E essa é a parte do Café que mais amo! O que ficou na minha cabeça foi:

‘Em casa é bem diferente, eu não vim pra cá com o meu marido; eu quem o trouxe, em casa temos posições invertidas…eu sou a ganha-pão.´

‘Posições invertidas’…pensem nisso mulheres: o que você realmente pensou quando leu lá em cima: ‘não lavo roupa ha 15 anos´, ‘não cozinho, odeio cozinhar´… Por que não, não é mesmo? Qual é o grande pecado em uma mulher não cozinhar? E não lavar roupas? E ser a ganha-pão?! Existe inversão de papéis? Ou existem pessoas com aptidões diferentes, gostos, talentos diferentes?

Tenho tanto orgulho de cada uma de vocês que frequentam o Café com Abraço! Mulheres que compartilham suas histórias, que nos ajudam a crescer, que tem coragem de não só permanecerem fora do quadrado mas de serem felizes em seus círculos, inovadoras no seu jeito singular de ser!

Obrigada mulherada! O Café com Abraço deixa aqui sua enorme gratidão em ter você conosco! Mais do que tudo, hoje, coloquem um grande ♥ brasileiro nesse Vale!

Lembrem-se de que em dias como hoje ficamos mais vulneráveis, a saudade da família aperta muito e nossos amigos são nossas famílias aqui, no Vale do Silício. Somos as tias, as irmãs, as mães, as avós as mulheres sábias na vida de muitas outras mulheres! Abrace-as em gratidão!

cafe-slow-down-hug

Feliz Dia de Ação de Graças!

Até o próximo e último Café de 2016! Sexta-feira, 9 de dezembro TBD! Fiquem ligadas no nosso grupo Facebook Café com Abraço ♥ ou no nosso website Café com Abraço.

Agradecimentos especialíssimos às mulheres empreendedoras que nos presentearam, no Café Slow Down e a Gabriela Brasil organizadora profissional.

Ana Pace, realtor @Coldwell Banker, Los Gatos

Babu Fernandes e Patricia Dringoli @ CalFit

Bruna Brandão @Ipanema Boutique

Ciça Barbosa, bolos funcionais

Claudia @Viva o Sol boutique, Los Gatos

Claudia Fernandes @Sabor Brasileiro by Claudia

Eza Borchardt @Le Petit Matisse

Leila Vieira, Massage Therapy & Stress Management

Zilmara Filisbelo @Therapy Care

Amamos tudo! Obrigada!

Adri xxx

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *