Carga mental – unloading

 

O mundo não pára para que você tome uma decisão. Enquanto você está pensando se volta a estudar, a pia de louça está acumulando, o filho está te chamando para ler a atividade do livro, a filha está te pedindo um celular novo e a outra está te contando uma historia sem fim! Ao mesmo tempo você já está se sentindo culpada porque se você voltar a estudar vai comprometer o orçamento familiar! Adicionando a culpa, voce se lembra que  a noite passada, você dormiu de jeans e quando sentiu uns carinhos…deu um coice, puxou as cobertas e virou para o outro lado! O cansaço físico e mental te transformou numa bruxa má rs!

Bem, no outro dia você acorda, e começa tudo de novo: quem sabe hoje você consegue escolher! Porque ontém, você só conseguiu fantasiar em escolher.

Quando uma mulher tem filhos, suas escolhas são cortadas pela metade da metade. A carga mental de uma mulher que se tornou mãe, aumentou excruciantemente.

Li um quadrinho (clica aqui) que resumiu um pouco o que sinto todo o santo dia:

PQP só eu penso e vejo as coisas aqui nessa casa!?!

Resposta: sim, só!

A mulher é a Gerente de Operações na família. Ela é a ‘encarregada’ de tudo, e o ‘overload’ mental chega a ser um abuso. Desde as coisas mais mundanas às mais importantes como marcar check up médico dos filhos, vacinas, terapias.

Olha uma lista mundana rs do que pode ter na minha cabeça além do Café com Abraço 😉

1.Abastecer a geladeira (quem faz isso na sua casa?)

2.Limpar a geladeira (ahaahahahaha)

3.Comprar frutas, tirar as frutas podres da fruteira, decidir que frutas são boas para as lancheiras dos filhos, que filho gosta de que fruta, que fruta está na estação…………..

4.Lista de compras: elaborar, executar, guardar as compras, limpar a dispensa (às vezes)……….

5.Banheiros: cuspe de pasta de dentes grudados na pia: quem vê isso? A mulher. Quem limpa isso? A mulher. ‘Splash’ de saliva de pós-uso de fio dental no espelho: quem vê isso? A mulher. Quem limpa? A mulher. Acabou a pasta de dente, o papel higiênico, a lixeira está cheia……….a mulher.

5.Roupas de cama: alguma vez você ouviu seu parceiro dizer que ‘precisa trocar essa roupa de cama’? Não. Porque esse tipo de ‘esforço’ mental não lhe pertence…(disse quem?!).

6.Roupas no chão: você tem adolescentes em casa? Se tem sabe do que estou falando. Abre a porta do quarto deles e o ‘aroma’ é bem distinto dos demais cômodos da casa. Quem dá o toque: tragam roupa pra lavar! ou Lavem suas calcinhas!? A mae!

7.Refeições: por mais que o seu parceiro/a te ajude…quem pensa na nutrição do que se come, quem sabe o que os filhos curtem? Quem se preocupa em cozinhar não o que o Chef gosta mas…o que os filhos comem? Quem sabe qual teen tem um pouco de anemia e tem que tomar o comprimido de ferro meia hora antes da refeicao? (ahahahahahaha)

8.Saúde: nos ombros de quem está a preocupação das vacinas, de fazer um esporte, de levar os filhos para cortar o cabelo, de cortar as unhas (filhos tem unhas e cabelos e isso cresce, pasmem só!), de instruir sobre menstruação, masturbação, tesão, não, respeito ao próximo, respeito com seu próprio corpo, saúde mental………………………………..

9.Datas (minha piração e fadiga mental preferida!!!): 3 filhos, 3 escolas diferentes, cada escola termina num dia, começa num dia, tem festas em dias diferentes, tem reuniões de pais em vários dias, tem que voluntariar (ahahahahahahaha) nas 3! Quem tem teens tem que saber quando são os exames finais (para que você mãe,  peça uma EPIDURAL) e tem que auxiliar na escolha das materias, AP’s, clubes. Ficar sintonizada com o mentor designado a seu filho/a. Tem que comparecer, aparecer, contribuir $, discutir e não marcar bobeira! Ah, e tem que ter um saco de Jó para ouvir todos os dramas, exageros e infelizmente…dores de  verdade que acompanham a adolescência. Essa parte psicológica dos anos teens em si só pede um adulto full-time e um de plantão. O nome desse adulto é: mãe. Por mais legal e presente que seja o pai, a não ser que por sorte o pai, seja de fato um profissional da psicologia; é a MAE que se vira nos 30!

10.Férias, festas, comemorações! O parceiro ajuda, sim…você dá uma lista na mão dele e ‘off he goes’! Quem planejou todas as festas de aniversários? Por 17 anos?! Mommy. Parceiro é bom de cozinha? Maravilha! Qual o estado da cozinha? (ahahahahahahaha). Vida social do filho: você tem todas as datas de aniversário dos amiguinhos da escola já na sua agenda. Vias sacras ao Pump it Up, Chuck n Cheese – quem pensa no presente e no cartãozinho, no desenhinho pro amiguinho…tudo muito inho e você no fim do ano já com o seu ‘saquinho’ na luaaaaaaaaaaaa! Mas…calma que ainda tem a festinha, bem inha, da escolinha! E os presentinhos super inhos das professoras! Que claro, se você tem um filhinho pequenininho; ele tem umas 5 professoras! Cujos nomes seu marido/parceiro/a jamais ouviu falar. Férias? Ah você quer ir para o Brasil, seu marido europeu quer ir para a Europa…sorry nao vai dar, você mora na California, pega o mapa e vê a lonjura disso! 5 passagens? Talvez o ano que vem!

Sinceramente?! Não dá para descrever a tal carga mental que uma mulher carrega na família. Ficaria super ‘boring’ e longo mesmo. O que mais precisa ser dito para que acordemos? Vamos dar um corte nessas coisas domésticas, porque ninguém nasce com predestinação a serviço doméstico! Dividir não significa só: eu levo a Clara para escola e você leva o Mateus. Ou: Eu cozinho você lava. Nãoooo! Significa: nós dois temos essa família, portanto a responsabilidade desse lar é nossa. A parte mundana diz respeito a você também, homem.

Os homens tem que saber o nome das professoras, a série em que seus filhos estão, as batalhas emocionais que estão enfrentando e sim, os pais tem que ler sobre psicologia infantil, juvenil, tal como as mães se propõem a ler. Quando grávidas nós líamos ‘What to expect when you are expecting’ porque a vida estava literalmente em nós! Mas a partir do parto, advinhem o quê, homens?! A ‘vida’ dos filhos é para voce sentir também…se ela chuta, chora, te machuca, se machuca…você tem que estar presente. E isso significa: você tem que se instruir, tem que saber do sistema de apoio dessa vida na sua minuciosidade para poder agir com eficiência.

Quando você sai de casa para o trabalho você não está indo conquistar ou salvar o mundo…desculpa, mas não está. Você como pai, mãe; você só está se ausentando para suprir uma parte da necessidade da família – não é a parte principal, é a parte secundária. A parte principal é você e sua presença.

Que nossas escolhas sejam sempre as mais sábias, as mais amorosas. E que nós mulheres, façamos as nossas escolhas sem influências de gênero. Se nossas meninas ganham uma vassourinha com uma pazinha de presente de aniversário, seja essa então a sua mesma postura no aniversário do seu filho.  Reeducação masculina; para que nao exista predominância de gêneros mas sim verdadeiras opcões e livre escolhas também para nossas filhas.

Até o próximo Café!

Adri xxx

Café Tic-toc: tempo x escolhas!

Dia 30/6 – Local e horário TBD dentro do nosso grupo Facebook Cafe com Abraco.

Mais informações Cafe com Abraco

 

 

2 thoughts on “Carga mental – unloading

  • Meu Deus! Fiquei exausta só de ler… você está precisando de uma Noviça Rebelde ou de uma Mary Poppins para te dar uma mãozinha.
    Assim de vez em quando você tira uns dias em Esalem. Foi o que eu fiz por muitos anos…
    Viva as Mães!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *