Cafe Feminista

-Voce e toda menininha! Girly girl!

O ‘girly girl’ ja nao faz parte do vocabulario de nossas filhas (ainda bem!) ‘isso nao existe mae!’. E o rigido: ‘isso e para menina’, ‘isso e para menino’ tampouco. Nossas filhas ja tem claro em suas mentes que as lojas nao precisam ser divididas em ‘departamento feminino e masculino’. Se elas querem comprar uma cueca: beleza; se eles querem usar aquela meia pink com listrinhas coloridas, beleza.

Tambem tratam da sua sexualidade de uma forma experimental, livre de preconceitos – conversa entre duas amigas de uns 12 anos:

-Entao mas eu nao sei, se eu vou gostar de ser homossexual ou heterossexual. Mas tambem pode ser que a gente seja bissexual, ne?

Ou duas irmas de uns 6 e 8 aninhos, chegam para a mae, e dizem:

-Mae, a gente e homossexual 🙂

-Ahhh…uau! Ummm…hum hum…er…como voces chegaram a essa conclusao? Que interessante…

-Mae, a gente se beija, a gente se abraca,  nao eh? Entao!:)

E nos, como maes, ouvindo isso tudo e pensando:

-Nossaaaaa! Perai, deixa eu respirar: eu sou uma mulher moderna…1, eu sou uma mulher pra frente…2, respira…respira…rs!

Nesse Cafe, discutimos o perfil da mulher no mercado de trabalho… Ouvimos o caso em que ela pediu demissao ao ficar ciente de que seu colega de trabalho, iria ganhar $100 mil dolares a mais que ela, para desempenhar a mesmissima funcao, so que com um penis. Ah, tahhhh!

E o lance do seu vestuario para o trabalho? Desabafos de mulheres que acabam muitas vezes ‘prendendo o cabelo’, usando um ternininho que odeiam, nao passando aquele batom pink, para ser ‘levada a serio’.

A mulher que mesmo sendo forte, as vezes derruba aquela lagriminha no trabalho:

-Claro! Esse cargo e muito pesado para voce! Para que foi se meter a besta?! Pegasse uma coisa mais leve, para que foi aceitar essa promocao? ou: Ah esta naqueles dias!

Mas, de todos os inumeros angulos debatidos ontem (10/10/15), o mais serio para mim, foi esse:

O julgamento cruel de mulher para mulher. Exemplos:

Homens

-E ai cara! Quanto tempo!! Ta gordao hein! Olha o tamanho da barriga do cara ai, ta igual Rei Momo! Ta certo, vida boa!

-Ah  Va se f…. ca….! Voce continua um brocha mesmo!

Viram as costas e os comentarios:

-Meu aquele cara e muito legal, gente fina!

Mulheres

-Oi! Quanto tempo! Tudo bem?! Esta mais magra! Gostei da cor do seu cabelo, combinou com voce!

-Obrigada! Voce tambem esta super bem!

Ai elas viram as costas…

-Nossa, o que foi aquilo? Gente, eu nao imaginava que ela tinha engordado tanto! E que cor de cabelo e aquela, pelo amor?

A falta de respeito, de apoio entre nos mesmas. Onde esta o tal emponderamento?

Voce fica em casa e dai decide trabalhar fora:

-U-Huuu! Bem-vinda! Voltou a trabalhar! Eu vi mesmo que voce ia ficar louca dentro de casa! E isso ai! Servico de casa nao da futuro pra ninguem!  – tuas amigas que como voce, trabalham fora.

Passa um tempo e voce muda de ideia; pede demissao. Quando encontra com as amigas, para um cafezinho – as suas amigas que tambem decidiram ficar em casa…

-Viva! Voce parou de trabalhar! Ai, nao dava, voce estava igual uma louca, se acabando, tadinha…lembra quando a Carlinha ficou doente e voce teve que dar remedio pra baixar febre e manda-la pra escola mesmo assim? Nossa, voce mandou aquela mensagem pra gente no whats…fiquei morrendo de do…’ Ate que enfim voce parou! Bem-vindaaaaa!

A sua cabeca, nisso tudo, como fica?!

A crueldade com a qual convivemos desde de pequeninas…

-Nossa, que camiseta ridicula! – os carinhosos comentarios das amiguinhas teens (ou na escola primaria mesmo ja acontece)

-Seu cabelo ta zoado hoje, hein?!

-Veio vestida de que?

Voces sabiam que ha meninas cortando os pulsos, tentando se matar, adoecendo e muito, muito mais… por coisas assim que vem acumuladas ao excesso de licao de casa – aqui nos EUA – a competicao acirrada nas escolas, a passagem da puberdade, insegurancas, medos normais de uma adolescente, mas que somados a esse ‘bitching’, ‘bullying’, acabam com seus lindos ‘EU’.

E nos nossos networks? So mulheres! Todas juntas! De maos dadas chegamos mais rapido! Juntas! Juntas!

Juntas o caramba!

Sao poucas as mulheres que realmente emponderam umas as outras, de verdade. A nossa grande maioria esta preocupada em mostrar que:

Eu sou a mulher perfeita, estou acima desse nivel de pensamento e eu tenho a melhor formula para:

O cabelo perfeito

O corpo mais magro

A pele mais jovial

A dieta mais eficaz

A educacao mais sublime dos filhos

A amamentacao mais perfeita

Os filhos mais ‘problem-free’

Mais inteligentes

Mais educados

Os mais fantasticos na escola

Nos esportes

No servico comunitario

No Summer Camp mais cogitado do Verao

Nas artes

No empreendimento!

E elas tambem dominam a incrivel arte em materializarem todo o acima e ainda: viajar muitooo, passear todo fim de semana, sair para namorar com o maridao, transar 10 vezes na semana, e mostrar-nos que no mundo azul tudo e sensacional!!!!!!!!!!!!

Voce ve tudo isso e nao sente que estamos ‘juntas’, nao e? Voce sente que voce esta sozinha, que voce e no minimo inadequada.

Mas…nao e verdade! Nao existe a mulher perfeita, voce nao e perfeita, nem eu, nem elas. Alias, nao precisamos ser perfeitas, isso nao e bom.

O feminismo, na minha humilde opiniao, e um movimento  importantissimo o qual defende a igualdade entre homens e mulheres e que nos conscientiza sobre os comportamentos desumanos e atos machistas que acabam por matar uma mulher seja fisica ou psicologicamente. O feminismo que eu apoio eh um humanismo.

Igualmente, eu penso que o ‘bitching’ e um ato desumano, extremamente nocivo a qualquer idade, e que nos mulheres temos que abandona-lo completamente para que nossas filhas possam de fato, encararem essa luta feminista juntas, emponderando-se e acima de tudo, respeitando umas as outras, como seres humanos.

Um abraco forte, com muita gratidao as mulheres presentes ao Café Feminista! E que venha o proximo Café! Café Noir! A Celebracao de fim de ano. Aguardem 😉

fotofeminista

Ah gente, olha as minhas aboboras na mesa vai rs!

Adri xxx

ps: link para um texto muito bem escrito sobre ‘mentiras que contam sobre nos’ e que vale a pena ler, clica aqui

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *